© 2019 Piano Mundi by Izabela Pavan

  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Social Icon

Ó abre alas, que eu quero tocar...

February 4, 2016

Especial Carnaval: Como acompanhar marchinhas no piano

usando a levada de Marcha-Rancho

 

A marcha-rancho tem suas origens no Frevo. O Frevo é a música de carnaval, originária do Pernambuco, que desenvolveu-se como música de banda de metais e continua a ser até hoje. As bandas tinham uma instrumentação muito parecida com a de bandas militares tradicionais.

O frevo e a marcha-rancho são similares ritmicamente e melodicamente e podem ser escritos em compasso binário ou quaternário. A maior diferença entre eles está no andamento, enquanto o frevo é rápido a marcha-rancho é mais lenta. (Adolfo, 2013, p. 127).

Para acompanharmos as marchinhas de carnaval, usaremos o ritmo da Marcha-Rancho. No piano, fazemos uma adaptação de ritmos tradicionalmente tocados pela caixa e surdo. A mão direita fará o ritmo da caixa, enquanto a mão esquerda fará o ritmo do surdo, com suas acentuações características:

 

Imagem extraída de Collura 2009, p. 86

 

 

Para aprender a tocar a levada da marcha-rancho e aplicà-la às suas marchinhas preferidas, assista nossa Videoaula especial de carnaval:

“Ó Abre Alas, que eu quero passar...”

A primeira marchinha de carnaval foi  “ Ó Abre Alas”, composta em 1899  por Chiquinha Gonzaga (1847-1935). Até então não haviam músicas compostas especificamente para o carnaval brasileiro.  

Para baixar a partitura de “Abre-alas” e ter mais informações sobre a Chiquinha Gonzaga e suas composições, acesse o site: www.chiquinhagonzaga.com.br

Recomendo ainda o documentário sobre a Chiquinha Gonzaga, integrante da Série 500 anos de História do Brasil, produzido por Guilherme Fontes Filmes e GNT em 1999,  disponível no Youtube :  

 

 

A marcha-rancho como influência.

O ritmo da marcha-rancho foi utilizado por diversos compositores, inclusive no meio erudito. Uma citação direta do ritmo é encontrada no “Glória” da “Missa afro-brasileira” de Carlos Alberto Pinto Fonseca, observe o trecho a partir do 1’44’’ na audiopartitura da música, que foi originalmente escrita para coro e solistas:  

 

 

Heitor Villa-Lobos na Cirandinha nº1 para piano,  “Zangou-se o cravo com a rosa”, fez uma sobreposição de ritmos da marcha-rancho para criar a mão esquerda na seção intermediária da peça. Observe, o trecho a partir do 0’50’’ no video abaixo:

 

 

No meio popular, o ritmo se consagrou em músicas como “A noite dos mascarados” de Chico Buarque:

 

e “As pastorinhas” de Noel Rosa:

 

Uma mescla curiosa entre o universo erudito e o popular ocorre na música “Rancho das flores” de Vinícius de Moraes. Ele parte do tema de “Jesus alegria dos homens” de J. S. Bach, incorpora o ritmo da marcha-rancho à música e cria uma letra para ela. Observe:

 

 

Fonte:

ADOLFO, Antonio. Workshop de Música Brasileira. São Paulo: Irmãos Vitale, 2013.

 

COLLURA, Turi. Rítmica e Levadas brasileiras para o piano: novos conceitos para rítmica pianística. 4ed. rev. Vitória: Ed. do Autor, 2009.

 

www.chiquinhagonzaga.com.br

Please reload

Artigo em destaque

Como funciona o Método Suzuki para piano?

December 2, 2018

1/10
Please reload

Publicações recentes

September 9, 2018

Please reload

Redes Sociais
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Long Shadow
Sites parceiros