© 2019 Piano Mundi by Izabela Pavan

  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Social Icon

Fazendo anotações nas aulas - Dicas práticas para os pais

February 1, 2017

 

 

A continuidade é uma parte crucial da aprendizagem de um instrumento, e o elo que possibilita a continuidade entre as aulas e a prática em casa são suas preciosas anotações! Como também sou uma ‘mãe Suzuki’, eu sei que em dias muito atribulados, às vezes, nas aulas simplesmente relaxamos na cadeira e pensamos, “Ah, 30 minutos de pausa”. Então você se percebe sonhando acordado e antes que você perceba a aula já acabou. Daí você dá uma olhada no seu caderno de anotações e vê “Revisar música Allegro”... Humm, não há muito a praticar. Você ouve o professor elogiando seu filho durante a aula, no entanto, você não tem certeza exatamente do que aconteceu.

Nesse momento você pode perguntar ao professor, “O que devemos praticar essa semana?”. Isso provavelmente fará com que você ouça uma resposta um pouco irritada já que o professor pensa “Ok, eu devo repetir toda a aula novamente?”, apesar de te agradecer que você tenha ao menos perguntado. Ou você não pergunta e tenta praticar a música de alguma forma com seu filho.

Dicas úteis

Mesmo que você possa precisar de algum esclarecimento ao final da aula, o professor espera que você perceba durante a aula os pontos principais que deverão ser praticados em casa. Aqui estão algumas dicas:

  1. Busque por um ponto principal, especialmente com as crianças mais novas. Isso é o que os professores Suzuki chamam de “aulas com ponto único”. Se você ouvir o mesmo aspecto sendo mencionado várias e várias vezes, coloque isso no centro de suas anotações (p. ex. posição do polegar, a clareza nas notas, posição dos pés, etc);

  2. Durante a revisão das músicas, qual foi o foco do professor? Às vezes é somente um aquecimento divertido, mas normalmente tem um objetivo específico. As crianças não gostam de repetições entediantes. Encontre o foco do professor na revisão (p. ex. aquele som bonito na nota tal, respiração, dedilhado da nota dó para o sol, a soltura do braço etc.);

  3. Escreva como as coisas devem ser feitas. Escrever no seu caderno de anotações “praticar os dois últimos compassos da música Allegro” não vai ser suficiente. Como o professor trabalhou aquele trecho? Você acompanhou o processo de forma que ele possa ser repetido em casa? (p. ex. praticar aqueles compassos 5 vezes sem legato, depois acrescentar o legato, depois tocar um pouco mais rápido, direcionar para a nota lá, tomar cuidado com o dó#, etc.);

  4. Em escalas e exercícios, tente observar como foi trabalhado pelo professor. (p. ex. velocidade, articulações, posição ou características do som produzido). Somente escrever “Praticar a escala de Dó maior” não é o suficiente.

  5. Se você não puder seguir a partitura da música que está sendo estudada, faça uma cópia dela para seu próprio estudo. Independentemente de você saber ler partitura ou não, você perceberá que isso faz uma grande diferença.

  6. Busque por pistas. O professor está sempre consciente de sua presença – e o quão presente mentalmente você está. Sempre que você ouvir a palavra “pratique”, fique atento! Busque também por metáforas usadas pelo professor (que se referem a como aquela música ou trecho musical deve ser tocado) e tente usá-las na prática em casa. Busque por frases que te ajudem a se localizar na partitura: “no último compasso desse sistema; no local que começa com o Si e a melodia segue subindo, onde está escrito crescendo”. Essas dicas de localização são sempre ditas para o seu benefício, já que o professor e o aluno já sabem sobre qual trecho eles estão trabalhando.

  7. Observe e admire seu filho. Saboreie a chance de fazer isso. Observe a linguagem corporal, expressões faciais, a forma como seu filho aprende, o que lhe causa brilho nos olhos. É muito interessante, e você poderá encontrar algo para depois conversar sobre, ou você pode simplesmente ter uma boa recordação daqui a 10 anos.  Contudo, mantenha suas impressões, especialmente as negativas, para si próprio durante as aulas.

  8. Precisando dar um tempo para sua mente? Ok. Você pode fazer isso em alguns momentos, como por exemplo quando o professor adentrar em um longo trabalho técnico e você já sabe a essência daquilo que está sendo feito. Mas fique atento para pistas que possam ser dadas para trazer de volta sua atenção.

  9. Ajude o professor: Quando a aula for começar deixe preparado todo o material necessário. No final da aula, pergunte sempre que houver dúvidas naquilo que deve ser praticado em casa. Pergunte sobre a revisão que deve ser feita, caso o professor não a tenha mencionado. Tente não fazer barulhos durante a aula, como por exemplo, mexer com papéis ou plásticos, digitar ou falar no celular, etc. É fácil esquecer que o ouvido captura todos os sons – e nós os estamos ouvindo. Sempre que necessário, fale sobre problemas gerais da prática ou agenda no começo da aula. Puxar esses assuntos importantes e longos no final da aula pode atrasar o professor para outras aulas. Mantenha o professor informado sobre eventos que podem afetar a criança de uma forma significativa (mudanças, doenças, divórcio, problemas na escola, etc). Essas questões tem um impacto que é observado pelo professor e ele procurará responder de forma apropriada. Longas explicações não são necessárias, poucas palavras já são o suficiente para que o professor aja de maneira sensitiva e efetiva.

 

Como seu professor pode te ajudar? Gostaríamos do seu feedback... deixe-nos saber como tornar o seu trabalho mais fácil.

 

(Texto original em inglês, disponível em: https://suzukiassociation.org/news/taking-notes-at-lessons-practical-tips-for/ )

Heidi Ehle é professora Suzuki de flauta em Seattle, nos Estados Unidos, desde 1983 – autuando como diretora do departamento de flauta no Instituto Suzuki até 1996, atualmente trabalha no Mt. Baker Flute Studio.

Please reload

Artigo em destaque

Como funciona o Método Suzuki para piano?

December 2, 2018

1/10
Please reload

Publicações recentes

September 9, 2018

Please reload

Redes Sociais
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Long Shadow
Sites parceiros