© 2019 Piano Mundi by Izabela Pavan

  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Social Icon

Praticando com seu filho

September 9, 2018

Practising with your child[i]
Por Jenny Macmillan[ii]

Qual é o segredo para desenvolvermos o potencial de todas as crianças de forma com que elas obtenham um excelente progresso ? Grande parte disso tem relação com a forma com a qual a criança pratica em casa. Sempre fui fascinada por esse assunto da prática e acredito que progressos não podem ser alcançados sem bons hábitos de prática.

Crie um ambiente estimulante
Os pais são cruciais para o progresso dos filhos. Você precisa cercar o seu filho de música quanto antes possível, cantando com ele e colocando gravações de boa qualidade para eles ouvirem. Escute diariamente por duas ou três horas as gravações, tanto do repertório Suzuki quanto das melhores performances de outros repertórios, dessa forma seu filho desenvolverá um conceito estético sobre a beleza da música. Ouça música instrumental, música coral, música orquestral; dos seus compositores favoritos e de outros, tais como Bach, Mozart e Beethoven.
Leve seu filho para eventos musicais- concertos para crianças, musicais, balés. Tente ter a maior quantidade possível de música ao vivo em sua casa. Convide outros jovens músicos e seus familiares para sua casa. Cada criança pode tocar duas ou três peças em um concerto informal seguido por uma festinha.

Faça anotações durante as aulas
Durante as aulas, você precisa estar muito atento para fazer anotações cuidadosas e detalhadas. Anote aquilo que o professor diz, mas também aquilo que o professor faz - em algum momento coloque suas mãos sobre as costas ou ombros do seu filho para encorajá-lo a ter uma postura melhor - e faça o mesmo em casa.

Além disso, escute atenciosamente os sons produzidos no instrumento. Muitos pais filmam as aulas e assistem aos vídeos novamente em casa. Filme, com seu celular mesmo, pelo menos as partes mais importantes da aula de forma que você e seu filho possam ouvir e ver novamente em casa os sons e ritmos exatos, e o método de prática recomendado pelo seu professor. Então pratique em casa exatamente da mesma forma como foi feito durante a aula.

Em casa, reveja as anotações que você fez durante as aulas, reescreva-as ou use um marcador de texto para identificar os pontos mais importantes. A cada noite pegue suas anotações e planeje o que fazer no próximo dia. Esteja preparado, no momento de prática da sua criança você precisa estar sempre um passo a frente dela, pronto para redirecionar seu filho para aquilo que precisa ser praticado, e estar consciente do porquê de como fazê-lo.

Não é possível praticar tudo em todas as seções de prática. Eu tenho um sistema de pontos e linhas - um ponto significa que aquele item precisa ser praticado; uma linha através do ponto significa que aquilo já foi praticado - e normalmente eu coloco outro ponto para indicar aquilo que precisa ser praticado novamente no próximo dia. Ao longo do progresso da semana, é possível ver exatamente a quantidade de prática alcançada - e ter certeza de que nada ficou para trás.

Quando praticar
Geralmente, é melhor ter uma rotina com relação aos momentos de prática. Eu recomendo fortemente que a parte central da prática seja a primeira coisa a ser feita durante a manhã, antes de sair de casa, quando as crianças (e os pais) estão menos cansadas, têm menos interrupções e a rotina pode se repetir ao longo da semana. E então, um segundo momento de prática, mais curto, pode ser encaixado no período da noite.

Se a criança estiver muito cansada, a prática da noite pode conter apenas a performance de duas peças favoritas. Em outros dias, talvez haja mais tempo de contato com instrumento. Estabeleça uma rotina de dois momentos de prática por dia. Isso tem um valor inestimável. Significa que a peça nova que a criança está aprendendo pode ser praticada 14 vezes por semana - praticada em sete manhãs e tocada todas as sete noites da semana. A prática regular em curtos períodos de tempo é mais efetiva do que poucos dias de prática com longos períodos de tempo.

Como praticar
Uma boa organização da prática começa com técnica (Variações da "estrelinha", escalas, exercícios) de modo a focar a criança e despertar sua escuta consciente, seguido por leitura à primeira vista (caso o professor já esteja trabalhando a leitura com seu filho). Então aprimore uma ou duas peças de revisão, refine uma peça de apresentação, continue com um trabalho detalhado em uma peça nova e termine simplesmente tocando (ou praticando) algumas outras peças de revisão. Uma seção de prática satisfatória envolve trabalho consciente em algumas peças, e então a performance de uma ou mais peças que a criança já sabe bem, dessa forma oferecemos um final com uma performance prazerosa.

A técnica e memória das crianças são desafiadas quando elas estão aprendendo peças novas. A musicalidade delas é desenvolvida por meio da revisão de peças antigas. É por isso que a abordagem do método Suzuki é tão bem sucedida. Mas as famílias podem ter dificuldade de entender isso no início do processo. As crianças que fazem o maior progresso são aquelas que mantem o repertório antigo na ponta dos dedos.

Quando a criança está no Livro 1, eu recomendo que todas as peças sejam tocadas na sequência três vezes por semana (em um momento separado da prática). Crianças que estão no Livro 2 precisam praticar tudo o que já sabem tocar no livro 2 três vezes por semana, e também tocar as peças do livro 1 duas vezes por semana. Quando estiverem tocando as peças na sequência, as crianças não devem ser interrompidas - os pais devem ouvir e fazer anotações mentais ou por escrito daquilo que precisa ser praticado no próximo dia, das seções musicais que ainda não estão limpas. Mantenha uma tabela de forma com que todos saibam quais peças precisam ser praticadas, e quais foram tocadas. Ofereça pequenas recompensas para quando a tabela foi concluída.

Durante a prática do seu filho, o uso de uma voz viva, gentil e entusiástica pode encorajar seu filho nos seus esforços. Faça elogios. Valorize o esforço- parabenize o trabalho duro. Mesmo que o resultado não tenha sido perfeito, nesse momento o esforço foi feito e deve ser valorizado. Na verdade, esse esforço por aquilo que precisa ser feito requer ainda mais elogios do que aquilo que já foi bem sucedido. Seja o mais específico possível nos seus elogios.

Você terá mais paciência se colocar suas expectativas em um nível mais razoável. Espere que duas notas sejam tocadas bem e, se três notas forem tocadas bem, isso é um bônus - melhor do que esperar quatro notas e ter apenas três.

Estimule o desejo natural de aprender de sua criança. No início, a prática precisa ser feita de uma maneira divertida, posteriormente ela precisa ser interessante.

Estratégias para a prática
A boa prática envolve identificar e analisar problemas, organizando estratégias e exercícios para superar as dificuldades, e repetindo pequenas seções, sempre devagar (pianistas devem praticar sempre com mãos separadas) enquanto se ouve cuidadosamente os sons produzidos. As estratégias podem envolver a mudança de algum aspecto musical. Você pode variar as dinâmicas (tocar uma passagem mais suave, e depois mais forte), variar a articulação (tocar staccato, depois legato), variar a velocidade (tocar devagar, e depois mais rápido), ou variar o ritmo (ritmo pontuado, depois "quadrado"). Também considere que as Variações da "estrelinha" podem ser a ajuda mais apropriada para resolver um problema.

Inspirada pelas 52 dicas para desenvolver habilidades apresentadas no livro "The Little Book of Talent" de Daniel Coyle, eu recomendo:

  • Tocar com os olhos fechados, ou vendados, para aumentar a consciência do som e do sentir, e também para remover distrações externas.

  • Toque uma passagem com "toque fantasma" - toque sem pressionar as teclas do piano totalmente.

  • Exagere - por exemplo, tocar muito forte ou muito fraco, ou com um staccato bem curto.

  • Toque a passagem corretamente, e então da forma incorreta, e então corrija novamente para desenvolver consciência daquilo que precisa ser aprimorado.

  • A cada dia tente tornar um pequeno trecho perfeito- torne a execução do trecho 100% correta. Mesmo que esse trecho contenha apenas duas notas.

Aqui está uma frase relevante de Schiller: "Apenas aqueles que têm paciência para fazer perfeitamente pequenas coisas podem adquirir as habilidades para fazer coisas difíceis com facilidade”.

Nós temos que ajudar nossas crianças a desenvolver essa paciência.

Pais Suzuki
Pais de crianças musicalmente bem sucedidas tipicamente tem amplos interesses em músicas, que vão além da expertise na performance. Suas crianças desenvolvem um forte senso delas mesmas enquanto "musicais". Isso ocorre porque suas primeiras conquistas musicais foram valorizadas pelos membros de sua família. Mesmo que a noção de "talento" tenha pouco fundamento científico, acreditar no potencial de uma pessoa pode ser um poderoso motivador. Infelizmente, acreditar que alguém não seja capaz pode ter o efeito negativo contrário, diminuindo a motivação e esforço.

Os maiores presentes que você pode dar ao seu filho são incentivo e encorajamento. Todas as crianças têm potencial para aprender a tocar bem um instrumento, se a elas for dado o apoio correto. Crianças precisam acreditar que elas podem aprender a tocar. A relação entre esforço e conquista deve ser enfatizada. Crianças devem ser recompensadas pelo bom trabalho.

O diagrama abaixo mostra o circulo virtuoso onde prática, progresso, satisfação e motivação estão conectadas:

 

 

 

Estudar um instrumento envolve descobrir como lidar com dificuldades e superá-las. Dessa forma, tocar um instrumento desenvolve concentração, coordenação, memória e agilidade mental. Aprimoramento nessas áreas irão desenvolver a autoestima da criança. Acima de tudo, paciência é algo que precisa ser aprendido. Dogen, um mestre Zen, disse a um jovem monge que estava ansioso por considerar seu progresso lento: "A mente em busca de alegria é primordial".

 

 

 

[i] Texto publicado originalmente na revista Ability, em abril de 2015. Texto original disponível para acesso e download no site da autora. (Acesso em 09 set. 2018). Traduzido por Izabela Pavan.

 

[ii] Jenny Macmillan, mora em Cambridge (Reino Unido) onde é professora de piano e professora capacitadora. Seu livro “Successful Practising “ e maiores informações podem ser encontradas no site: www.jennymacmillan.co.uk

Please reload

Artigo em destaque

Como funciona o Método Suzuki para piano?

December 2, 2018

1/10
Please reload

Publicações recentes

September 9, 2018

Please reload

Redes Sociais
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Long Shadow
Sites parceiros